image

Por uma fração do custo

Tenha
Seu veleiro

Agora ficou fácil!
Compartilhamos seu
sonho com outros velejadores...

image

Como Funciona

Velejar é um lazer maravilhoso, mas barcos são bens caros e trazem também problemas.
Passada a euforia inicial, é comum usá-lo pouco. Mas o alto custo de manutenção continua...
Trouxemos ao Brasil uma solução popular de baixar o custo e ainda aumentar a diversão:
Compartilhar a propriedade do barco!

  • Preço Fracionado

    Dividimos os barcos entre seis donos, cada um pagando uma parte igual do valor, chamado Cota.

  • Mais Econômico

    Custos com marina, seguro, manobra, limpeza, reparos e outros são divididos igualmente entre todos os donos.

  • Sem Preocupações

    Para maximizar o seu lazer, nós administramos o seu barco. Você não precisa se preocupar com a manutenção!

  • Justo

    Todos têm direitos e responsabilidades iguais sobre o barco, estabelecidos em convenção condominial, de acordo com o código civil brasileiro.

  • Flexível

    Esqueça as formas arcaicas de boat sharing! Com nosso sistema exclusivo de pontos o uso do barco se adapta ao perfil dos donos. Quem quiser pode usar mais e quem usar menos, pode pagar menos!

  • Mais Divertido

    Faça novos amigos para velejar e descubra o prazer de compartilhar esta emoção em grupo!

Barcos Disponíveis

Clique na foto para ver mais


Tem um barco e quer compartilhar? Entre em contato!

  • « Há 12,2 milhões de barcos registrados nos Estados Unidos, porém os barcos são usados apenas 26 dias por ano, em média, de acordo com a estatística da indústria de barcos »

    Miami Herald Making waves in ‘the sharing economy’

  • « É uma das tendências no Vale do Silício e um fenômeno que a revista "Forbes" recomenda seguir muito de perto neste ano: a "economia do compartilhamento" »

    Revista Exame Economia do compartilhamento ganha adeptos nos EUA

  • « Modelo de propriedade fracionada chega ao Brasil como opção para quem deseja desfrutar de mansões, aeronaves e iates sem pagar a conta sozinho. »

    Istoé Luxo Compartilhado

  • « A tecnologia reduziu os custos de transação, o que fez com que o compartilhamento de ativos se tornasse mais barato e fácil do que nunca – e portanto possível em uma escala muito maior »

    The Economist The rise of the sharing economy

Dúvidas mais Comuns

  • Como é feita a divisão de uso do barco?

    Cada dono (condômino) ganha 600 pontos para reservar o barco para seu uso, por ano. Se o dia que ele reservou não for disputado por outro, então apenas 10 pontos serão deduzidos do seu saldo.
    Portanto, cada dono tem uma cota inicial suficiente para usar o barco até 60 dias por ano, caso não haja disputas. Se houver disputa, vence aquele que oferecer mais pontos.
    É possível velejar mesmo sem pontos suficientes: basta comprar pontos! A receita desta venda é dividida entre os condôminos, posteriormente.
    Ou seja, não há limite de uso e quem usar menos pode até nem precisar pagar a taxa mensal de manutenção!...

  • Com a negociação, consigo usar sempre que quiser?

    Não se outro vencer a disputa pela reserva do barco. O que garantimos, com a negociação, é que a possibilidade de usar dependerá de você mesmo se a data já estiver reservada (mas desde que você negocie até sete dias antes). Diferente de sistemas de compartilhamento com calendário de uso fixo ou onde só o primeiro que reservar usa.
    Estatísticas nos EUA mostram que barcos de lazer são usados, em média, apenas 26 dias por ano. Não há uma estatística no Brasil, mas nossa experiência mostra que deve ser algo próximo. Ou seja, há uma grande margem para o compartilhamento sem prejuízo do uso individual.

  • Qual a segurança jurídica que eu tenho?

    Os direitos e obrigações dos proprietários são reconhecidos pelo Código Civil brasileiro, no que dispõe sobre o condomínio civil. Cada proprietário assina um contrato de compra e venda da sua cota no barco e adere à convencão e regulamento do condomínio formado pelos cotistas.
    Nos Estados Unidos, Austrália e alguns países da Europa, a propriedade compartilhada de barcos é uma prática antiga e popular. Com o avanço da tecnologia e a recente crise econômica ela se ampliou para outros bens e tipos, no fenômeno chamado "economia do compartilhamento" (sharing economy).

  • Se alguém causar um dano, todos pagam?

    Não. Pelo regulamento do condomínio, quem está usando o barco é o responsável exclusivo por qualquer dano causado ao mesmo. Portanto, ele tem que pagar integralmente o conserto devido, da mesma forma que teria se ele fosse o único dono.
    Adicionalmente, o período em que o barco ficar sem poder navegar será considerado em uso por este condômino.

  • E se eu não quiser mais o barco?

    Você pode vender sua cota. Se nenhum outro cotista do seu grupo se interessar, você pode vender sua cota para outras pessoas.
    Se você quiser, também pode revender sua cota em nosso site.
    Por ser um valor fracionado de um bem de alto valor, a venda é bem mais fácil e rápida.

  • Meus amigos podem usar comigo?

    Você pode nomear apenas um dependente, para usar o barco em seu nome.
    Por outro lado, você pode convidar quantas pessoas quiser, desde que dentro da capacidade do barco, para velejar junto com você ou com seu dependente. Esta é uma das melhores coisas de ter um barco! Aproveite!

  • O que é a cota?

    É a fração de propriedade que você adquire do barco, também chamada de cota-parte.
    Geralmente compartilhamos o barco entre seis proprietários (também chamados de condôminos ou cotistas). Assim, cada um adquire uma cota-parte de 1/6 (um sexto) do barco. Se o barco custar R$ 120 mil, por exemplo, cada cota custará R$ 20 mil.

  • Quem faz a manutenção do barco?

    O serviço de gerenciamento de uso e reserva do barco é feito no site. Facilitamos também a cobrança da taxa condominial, enviando boleto por email aos cotistas. Por outro lado, a administração das contas e a manutenção do barco propriamente dita pode ser feita pelo síndico que, de acordo com a convenção do condomínio, é eleito pelos cotistas.

  • Se o grupo quiser, pode administrar sozinho o barco?

    Sim. A cada ano o grupo pode eleger um novo síndico, com ou sem ligação com a Brazil Boat Share. Os condôminos são os únicos proprietários do barco e, como tal, têm liberdade para gerir sua propriedade.

  • O que é a taxa de condomínio?

    Assim como em um condomínio predial, a taxa de condomínio é o rateio das despesas mensais relacionadas à manutenção do barco, como: marina, seguro, lavagem, etc. Cada condômino paga um valor proporcional a sua cota-parte no barco.
    Quando o barco não é compartilhado estas despesas são as mesmas, com a diferença que o dono não tem quem o ajude a pagar...

  • Propriedade compartilhada versus individual. Qual melhor?

    Na maioria dos casos a propriedade compartilhada para barcos é, de longe, melhor. Como um barco é caro e vai passar a maior parte do ano parado numa marina ou iate clube, com despesas mensais altas, é bem melhor compartilhar, já que as despesas serão divididas mas o seu uso dele será muito pouco alterado. Você pode até usar e se divertir mais!
    Mas se você prefere que seu barco seja exatamente do jeito que você quer ou mesmo considera-se uma pessoa de convivência difícil, então o melhor é a propriedade individual, que também se aplica melhor caso você planeje morar no barco ou fazer longos cruzeiros no mar.

  • Eu quero participar, mas não sei velejar... Como faço?

    Esta é uma ótima oportunidade para você aprender! Os outros integrantes do grupo podem te ajudar a aprender, ou você pode contratar um skipper ou professor de vela para te ensinar no seu barco! Temos vários profissionais para indicar. Também orientamos os caminhos para tirar a habilitação necessária para conduzir embarcações, junto à Marinha do Brasil.

Entre em Contato

Ainda tem alguma dúvida, quer comprar uma cota ou tem um barco e quer compartilhá-lo? Fale conosco!




  (11) 2157-1077

(11) 99237-5112

contato@brazilboatshare.com